logo
Populate the side area with widgets, images, navigation links and whatever else comes to your mind.
Strömgatan 18, Stockholm, Sweden
(+46) 322.170.71
ouroffice@freestyle.com

Follow us

 

Tecnologias RockShox: DEBONAIR™

Tecnologias RockShox: DEBONAIR™

Rock Shox Debonair: O que é? Quais as características e benefícios?

A tecnologia de suspensões e amortecedores evoluiu bastante nos últimos anos e saímos dos primeiros modelos que usavam molas de aço e elastômeros para as tecnologias atuais que usam molas pneumáticas e cartuchos hidráulicos isolados. Desde o início, um dos principais pontos para melhorar o funcionamento das suspensões era diminuir atrito entre as partes, deixar tudo “deslizando” com suavidade, e foi exatamente nisso que os especialistas da RockShox trabalharam nesta nova tecnologia!

Molas à esquerda!

O lado esquerdo da suspensão é responsável pela mola, pelo efeito de “afundar e voltar” ou absorver, guardar e liberar energia. Essa mola pode ser literalmente uma mola helicoidal (coil spring) de aço ou titânio, ou pode ser o que chamamos de mola pneumática (air spring), que é quando existe uma câmara de ar positiva e uma negativa que fazem essa função no garfo. 

Atualmente a RockShox utiliza “air springs” em praticamente todas as suas suspensões dianteiras, por conta do baixo peso e da sensibilidade e ajustes, agora ainda mais aprimorados com a nova tecnologia Debonair.

 

Afinal, o que é o DebonAir então?

DebonAir é a nova tecnologia de mola pneumática (air spring) da RockShox. O êmbolo que cria as câmaras negativa e positiva no lado esquerdo sendo o principal responsável pelo funcionamento da suspensão. As evoluções dessa tecnologia aumentaram a capacidade de leitura de terreno da suspensão e trouxeram maior controle, por conta da redução de atrito e da capacidade de ajustes mais precisa.

 

 

Como essa tecnologia funciona traz benefícios reais?

– Maior volume da câmara negativa.

Isso aumenta a sensibilidade dos primeiros 30% de curso da suspensão > o que torna a leitura de pequenos solavancos do terreno mais precisa > aumentando a tração (contato da roda com o solo) > aumentando o controle da bike. Maior controle gera maior segurança e confiança!

– Menor atrito entre a peças internas do êmbolo.

Menos atrito = menos resistência aos impactos, ou seja, a suspensão “faz menos força” para absorver o terreno, o que alivia a fadiga das mãos fazendo diferença em pedais técnicos e longos. Você cansa menos as mãos, o que evita quedas!

– A “cabeça vedante” ou “seal head” do êmbolo agora é de alumínio em vez de plástico. (a peça vermelha).

A usinagem em alumínio permite uma precisão muito maior e também mais rigidez. Isso faz com que o êmbolo não “torça” e continue exatamente paralelo em relação as paredes internas da haste, mantendo a sensibilidade mesmo com a suspensão sendo esmagada nas curvas por exemplo.

 

 

– Maior suporte de meio curso.

O curso da suspensão é divido em três fases: curso inicial, meio curso e final de curso. E o meio curso é onde a suspensão passa a maior parte do tempo.

Sabe quando sua suspensão afunda os primeiros 30% e depois fica “dura” sem copiar o terreno, como se você tivesse apenas o curso inicial e em seguida o final de curso?!

O DebonAir oferece uma progressão mais linear e muito semelhante a uma mola helicoidal, o que que mantém a suspensão funcionando do começo ao fim, sem parar mesmo em situações extremas!

 

O Debonair em números:

 

 

– 51% de redução de atrito durante o movimento.

– 73% de redução de atrito para iniciar o movimento, sair do repouso.

– 86% de redução de atrito “stick-slip”, que é o contato das superfícies do êmbolo, por exemplo, quando o pistão muda de direção entre o ciclo de compressão e retorno.

 

Como obter o melhor desempenho da tecnologia?

O primeiro passo para tirar o melhor proveito de qualquer suspensão, seja dianteira ou traseira, é fazer o SAG corretamente. O SAG da suspensão é o tanto que ela afunda apenas com o peso do ciclista e seus equipamentos sobre a bike parada, sem afundar a suspensão com força ou passar numa trilha acidentada, apenas o peso do piloto equipado e nada mais. É partir desse “afundamento” inicial que a suspensão começa a trabalhar de fato. Em outras palavras, você nunca tem 100% do curso da suspensão disponível, exceto quando está no ar durante um salto, pois o SAG consome uma parte do curso e deve ser determinado primeiro de acordo com o peso do ciclista, depois com a modalidade, trilha e gosto pessoal sempre levando em conta as especificações de cada suspensão. O ajuste de SAG deve ser feito com as regulagens de compressão totalmente abertas e depois essas regulagens podem ser usadas para o ajuste fino. Os garfos RockShox devem funcionar com SAG entre 10% e 30% do curso e a própria haste trás as marcações necessárias.

 

 

Tokens: Quem são eles? Como funcionam?

Os tokens NÃO servem para reduzir ou aumentar o curso da suspensão!

Os tokens são espaçadores que servem para alterar o volume da câmara de ar positiva, na mola pneumática do lado esquerdo da suspensão.

Basicamente os tokens alteram a curva de progressão da suspensão e deixam o final de curso mais firme, quanto mais tokens mais firme a suspensão vai ficar do meio curso pro final. Lembrando que cada suspensão possui um limite máximo de tokens que podem ser utilizados de acordo com seu curso e modelo.

 

A tecnologia Debonair está disponível nos garfos e amortecedores #RockShox2018+ e também é possível fazer um upgrade no seu garfo Pike, Lyrik, Yari e Boxxer anteriores a esse ano.

Por @igaodh

No Comments

Reply