logo
Populate the side area with widgets, images, navigation links and whatever else comes to your mind.
Strömgatan 18, Stockholm, Sweden
(+46) 322.170.71
ouroffice@freestyle.com

Follow us

 

Os freios SRAM servem para você ir mais rápido!

Os freios SRAM servem para você ir mais rápido!

Para que servem os freios na bike? Sim, essa é uma pergunta bastante óbvia. Porém o pensamento da SRAM não é. E a resposta para essa pergunta é: Os freios servem para você conseguir andar mais rápido na bike! Partindo desse pensamento vamos iniciar uma série de 4 blogs focados nos freios SRAM para MTB, abordando suas características, benefícios e curiosidades para informar a todos os ciclistas.

Nesse primeiro blog veremos:  Características e benefícios gerais dos freios SRAM e de sua manutenção; Qual o freio SRAM ideal para mim? Afinal, porquê usamos fluído DOT? Se Mantenha Pedalando Com Segurança!

Características e benefícios gerais dos freios SRAM

A SRAM disponibiliza atualmente três linhas de freio, que atendem aos três segmentos principais do MTB visando equilibrar com perfeição a relação peso x potência para: XC, Enduro e Downhill. Nas três linhas você vai encontrar talvez a principal característica dos freios SRAM, que é a modulação, isto é, a capacidade do ciclista dosar a potência dos freios com precisão conforme a situação evitando o travamento involuntário das rodas e a perda de tração e contato. Os freios SRAM servem para você andar mais rápido! E outra característica marcante é a ajustabilidade, isto é, regulagens simples e às vezes até sem necessidade de ferramentas que fornecem a possibilidade de deixar os freios exatamente como, e onde, você gosta de usar. Além disso é importante destacar que a SRAM é uma das poucas marcas do mercado que fornece todos os reparos necessários para a conservação dos freios, focando na durabilidade visto que é um item da bike que pode seguir com você mesmo quando trocar de quadro ou até mesmo de bike. Sem falar que os freios SRAM são desenvolvidos e testados em parceria com os melhores atletas do mundo, como @jolandaneff e @nschurter.

Características, benefícios e intervalos de manutenção dos freios.

Como citamos acima, uma das características dos freios da SRAM é a possibilidade de substituição de pequenas partes importantes quando ou se necessário. Além da pastilha, que é um item comum de desgaste nos freios, o ciclista tem acesso aos reparos de manete e cáliper que outros fabricantes de freio não fornecem, além de encontrar o fluído DOT 5.1, que é utilizado nos freios SRAM, em praticamente qualquer loja de departamentos e até supermercados, o que facilita manter seus freios sempre em dia.

A sangria, que é a substituição do fluído de freio do sistema por um novo, deve ser feita uma vez por ano OU se houver necessidade, bem como os serviços de limpeza e lubrificação de manete e cáliper (o que varia conforme o uso), conforme consta no documento oficial da SRAM sobre Intervalos de Serviço que pode ser consultado aqui. Se observarmos que os freios são um item de segurança principal, realizar a manutenção completa do sistema uma vez por ano é um excelente custo x benefício.

Assim como praticamente na bike inteira, a manutenção e sangria dos freios deve ser realizada com ferramental específico e por mecânicos ou ciclistas que dominem o procedimento, afim de garantir a qualidade do serviço e a durabilidade e segurança do sistema. Clicando aqui você encontra as oficinas certificadas pela Proparts para realizar o serviço.

Então, qual o freio SRAM ideal para mim?

A SRAM atualmente conta com 3 linhas de freios que buscam atender com precisão as demandas dos ciclistas que podem ser divididas em três grupos: XC, Enduro e Downhill.

Para os ciclistas que praticam o MTB Crosscountry e suas vertentes como XCO, XCM, XCC, pedalam em estradas de terra, trilhas e etc e usam bikes consideradas leves em percursos que possuem predominantemente subidas, planos e trechos de mais pedal, o que exige menos potência de frenagem, menos resistência à frenagem contínua e intensa (longas descidas) e prioriza o mínimo peso total do conjunto para oferecer uma frenagem segura e proporcional, a SRAM indica a linha Level, que apresentaremos em breve com detalhes.

Para os ciclistas que gostam de encarar trilhas mais agressivas e de alta velocidade, isto é, que possuem muitas descidas longas e com muito mais trechos técnicos do que subidas, utilizando bikes com suspensões maiores e consequentemente mais pesadas, o ideal é usar os freios G2 (que são a nova geração dos bem avaliados Guide), que oferecem o equilíbrio certo entre peso x potência para as bikes e modalidades que chamamos de Trail, All Mountain ou Enduro, que seria o formato de competição multi-estágios onde o que vale é descer várias trilhas no menor tempo possível mas também é necessário pedalar para chegar até o topo delas.

E falando em desafiar a gravidade, “botar pra baixo” nas descidas mais longas e agressivas com grandes saltos, obstáculos e muita inclinação, seja com bikes de Enduro ou específicas para Downhill, o ideal é contar com a potência e consistência dos Code, que possuem as dimensões certas de reservatório de óleo, pistões e cáliper para suportar frenagens contínuas e intensas sem aquecer ou perder desempenho, entregando a confiança e a segurança necessária para os desafios mais extremos, que no caso é muito mais importante que o peso do sistema de freios.

Ok, ainda tem dúvidas ou não se encaixa em nenhuma categoria acima? Sem problemas, basta usar o bom senso! Se você é um piloto experiente, que “usa pouco os freios” e tem confiança para encarar descidas intensas usando os Level, sem problema. Ou ainda, se você está iniciando no MTB agora e sente falta de mais poder de frenagem para sentir segurança, não hesite em colocar um G2 na sua bike rígida de XC. O importante é ter segurança e confiança para aproveitar o que a bike oferece de melhor e se puder economizar peso, melhor ainda ;).

Falando um pouco sobre os discos

Os discos são parte importante do sistema de freios. A SRAM oferece a linha Certerline e Centerline X para as três famílias de freio. As principais características dos Centerline são uma frenagem macia e silenciosa graças a área de contato mais ampla porém ventilada, o que também aumenta a vida útil das pastilhas. Importante observar o tamanho adequado e mais comum de disco para o seu freio conforme abaixo e também a especificação da sua suspensão e quadro:

Discos para freios Level (XC): Mais comum 160mm e no máximo 180mm. As bikes de XC tem usado cada vez mais 180mm na frente, para adicionar um pouco mais de potência.

Discos para freios G2: Mais comum 180mm e 200mm no máximo. Há quem prefira 180mm nas duas rodas e há aqueles que usam 200mm somente na frente.

Discos para freios Code: Mais comum 200mm nas duas rodas e atualmente os pilotos tem usado rotores de 220mm devido a agressividade das pistas.

Afinal, porquê usamos fluído DOT 5.1?

Escolhemos especificamente o fluido DOT por suas características de desempenho:

1-Gerenciamento de calor / umidade: O fluido DOT gerencia melhor o calor. Embora o óleo mineral puro e o fluido puro DOT tenham pontos de ebulição em torno de 280° C, o fluido DOT é muito melhor no gerenciamento da água, que, com o tempo, sempre acaba entrando em qualquer sistema de freio. O fluido DOT transforma qualquer gotícula de água em parte do sistema, enquanto o óleo mineral empurra a água para as bordas. Se uma quantidade razoável de água migra para um sistema de óleo mineral, o ponto de ebulição da água, que é 100°C, passa a ser a do sistema. Nossos testes mostraram que mesmo o fluido DOT velho e “molhado”, o ponto de ebulição nunca fica abaixo de 180° C, enquanto um sistema de freio de bicicleta raramente vê temperaturas acima desse ponto. O resultado: o fluido DOT oferece desempenho de frenagem mais consistente.

2-Sensação: O fluido DOT é menos compressível que o óleo mineral. O DOT foi inventado especificamente para ser incompressível, isto é alterar seu volume o mínimo possível quando “apertado” dentro do sistema – um atributo-chave de qualquer fluido hidráulico de alto desempenho.

3-Facilidade de manutenção: Os sistemas de óleo mineral e de fluido DOT requerem serviço regular. Ambos os fluidos devem ser manuseados da mesma maneira: usando luvas, colete seu fluido velho residual e recicle ou descarte da forma correta. O fluido DOT oferece algumas vantagens: Por exemplo, DOT significa: Departamento de Transportes nos Estados Unidos, o que significa que o fluido deve atender a um conjunto comum de padrões estabelecidos por esta agência reguladora. O fluido DOT também pode ser limpo com água, sem necessidade de solventes. Além da facilidade de se encontrar fluído DOT em lojas específicas e até supermercados com garantia de qualidade padronizada mundialmente e também valor consideravelmente menor que fluídos de uso específico desenvolvidos por marcas de freio concorrentes.

Resumo DOT:

O fluido DOT é fluído de freio – oferece ótimo desempenho
O fluido DOT gerencia a água – qualquer sistema selado poderá entrar água mais cedo ou mais tarde
O fluido DOT e o óleo mineral devem ser manuseados da mesma maneira: os mecânicos devem usar luvas e descartá-las adequadamente.

Se Mantenha Pedalando Com Segurança!

Para que servem os freios na bike? Sim, essa é uma pergunta bastante óbvia também. Mantenha os seus com a manutenção em dia e funcionando bem. Partindo disso iniciamos hoje uma série de 4 publicações focadas nos freios à disco de MTB da @srammtb, abordando suas características, benefícios e informações importantes afim de compartilhar conteúdo relevante nesse período de restrições que vão contribuir para quando estivermos lá fora pedalando e conversando sobre bike novamente, como gosta de fazer o ciclista.

Na segunda-feira, 18, sai o segundo texto com todas as informações sobre a Linha Level e seus modelos com detalhamento de cada um, acompanhe!

Por @igaodh

No Comments

Reply